Mitos sobre a prova da OAB

Rate this post

Mitos sobre a prova da OAB

A prova da Ordem dos Advogados do Brasil tem sua própria aura lendária: o grau de dificuldade, o preparo, o prêmio em si: ser de uma reconhecida e bem quista instituição de pessoas que tem sobre seus ombros a capacidade de fazer valer direitos, leis, interesses e conquistas empresariais ou pessoais realmente traz uma grande ansiedade.

Essa mesma ansiedade pode muitas vezes trazer ao candidato certa insegurança pessoal sobre seus estudos e sobre si, o que é perfeitamente normal dentro do contexto de alguém que almeja para si o renome e a fama.  Sabido isso é necessário separar o que é dificuldade e o que é mito, e assim, não se deixar cair no erro de dedicar importante esforço e dedicação para problemas que de fato não existem.

Clique Aqui E Descubra Como Passar na prova Da OAB Focando Apenas em 5 Matéria Clique Aqui Para ver O vídeo Agora <<< 

Professores são apenas estudantes mais velhos.

As pessoas acham que os professores certos são a única variante do bom aprendizado. Sim eles são importantíssimos, mas isso não resolve o problema fundamental: o aluno. A experiência de anos de docência e exercício do direito, o conhecimento técnico abalizado pela aplicação prática, a dedicação acumulada por anos, o estudo direcionado e organizado, as estatísticas de acertos e erros, a análise pormenorizada das provas anteriores e do perfil do examinador são conjuntos de dados e conhecimentos ali disponíveis na figura do professor que são de acesso mais eficiente que o Google sem dúvida são um trunfo. Mas os trunfos são tirados pelo aluno.

Self made man pode redundar em self-destruction.

Gostamos da ideia do autodidata propagada ao extremo por colegas e pela tevê. No entanto ela não se mostra tão eficiente na prática. Isso porque o método de trabalho e estudo pessoais nem sempre se adequam ao que a Ordem exige.  Procurar um curso preparatório sempre é uma boa pedida. Caso isso se mostre complicado o examinando deve fazer uso de outras formas de aprendizado possibilitados pela grande difusão de tecnologia informática: sites e aplicativos para smartphones e tablets se mostram grandes aliados na preparação para a OAB, com condições financeiras bastante atraentes e acessíveis.

Assistir sem participar não é a saída.

Levando em conta ao que foi falado anteriormente, um dos métodos de estudo disponíveis na internet são vídeos aulas, mas elas por si só não garantem nada. É preciso um cronograma de estudos onde os vídeos aulas devam ser assistidas como complemento ao aprendizado e não como ponto fulcral. Pode-se até mesmo utilizar a ordem delas como forma de ordenar o estudo, mas toma-las como a única ferramenta didática.  Simulados disponibilizados em sites e resoluções de questões e sistematização de dúvidas serão fundamentais para saber quais vídeo-aulas devem ter maior atenção do candidato.

Clique Aqui E Descubra Como Passar na prova Da OAB Focando Apenas em 5 Matéria Clique Aqui Para ver O vídeo Agora <<< 

Você tem sorte

Estudar não é ler a mesma coisa diversas vezes.  Isso pode ter dado certo no ensino médio, mas agora é preciso entender que o que está sendo cobrado é a capacidade de aprender, interpretar e julgar, e não respostas levando em conta o que seu professor e examinadores querem. Sua carreira depende de você se mostrar competente e criativo, depende de sua capacidade prática em superar dificuldades, pelo seu bem e de seu cliente. Faça planos, cronograma e hierarquize seus estudos. Seja você de maneira que o coletivo não possa dispensá-lo. Sorte é para criança e jogadores de pôquer. Você deve ter habilidade

Clique Aqui E Descubra Como Passar na prova Da OAB Focando Apenas em 5 Matéria Clique Aqui Para ver O vídeo Agora <<< 

 

Baixe Grátis Agora Mesmo o Cronograma  De Estudo Da Prova Da OAB para 2017

Comentários no Facebook